Fundação Beatriz Gama realiza reforma em casas-abrigo

Fundação Beatriz Gama realiza reforma em casas-abrigo 

Local serve de refúgio para crianças e adolescentes em situação de risco. Endereço da casa-abrigo é mantido em sigilo por segurança dos assistidos.      

 

A Prefeitura de Volta Redonda, por meio da Fundação Beatriz Gama, realizou obras de melhorias nas casas-abrigo, que atendem crianças e adolescentes em situação de risco. As obras incluem reforma para acessibilidade. Os locais servem para abrigar crianças e adolescentes, de 0 a 18 anos, que sofreram algum tipo de violência física ou psicológica, abandono ou negligência.

 

A Fundação Beatriz Gama possui três casas-abrigo, sendo uma própria da FBG e outras duas descentralizadas. As casas-abrigo são residências particulares alugadas e, para a proteção dos assistidos, não devem ter o endereço divulgado. Conforme explicou a diretora social da FBG, Marilene Souza Leite, o tempo de permanência nas casas-abrigo varia de seis meses a dois anos.

 

O local oferece acolhimento excepcional e temporário e não tem caráter de moradia. A cada seis meses, durante as audiências concentradas, os casos são reavaliados pelo juizado da infância, pelo ministério público, pela defensoria e por toda a rede sócio-assistencial de Volta Redonda”, disse a diretora social da FBG, Marilene Souza Leite.          

 

A diretora social disse ainda que são realizadas tentativas de reintegração familiar, seja com família substituta ou com família extensa, ou seja, consangüínea ou outros parentes. “Na maioria dos casos, acontece a reintegração familiar, mas quando não ocorre, é realizado o processo de doação pelo juizado da infância e juventude”, completou Marilene.

 

“Nós buscamos sempre a qualidade e excelência no atendimento às nossas crianças e adolescentes. Com essas melhorias nós estamos atendendo as normativas e também mantemos o status em acolhimento institucional”, destacou a diretora-presidente da Fundação Beatriz Gama, Cláudia Dornellas.

 

Para o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, essa qualidade no acolhimento é fundamental para todo o processo que eles passam. “A Fundação Beatriz Gama desenvolve um trabalho muito importante e fundamental para as crianças e adolescentes que passam por situações de risco. Essas melhorias são fundamentais para o trabalho desenvolvido pela FBG”, destacou Samuca.

 

De volta para casa: Casa-abrigo funciona 24 horas

 

Para atender as crianças e adolescentes que passam pela casa-abrigo, uma equipe de 17 profissionais se reveza em plantões. A equipe é formada por assistente social, psicólogo, coordenador, educadores, auxiliar de educador, profissionais de serviços gerais e motorista.

 

Toda violação de direito das crianças e adolescentes deve ser comunicada ao conselho tutelar. Agressão física, abuso sexual, violência psicológica, negligência ou abandono devem ser denunciados pelos telefones 0800-250485 ou pelo disque 100.

 

Por Simone Freitas - SECOM

Prefeitura Municipal de Volta Redonda | Praça Sávio Gama, nº 53 - Aterrado | CEP: 27215-620 | Tel: (24) 3345-4444