Prefeitura e Construtora Odebrecht assinam convênio

Projeto será realizado em parceria com Smac e Fevre

          O prefeito Antônio Francisco Neto e representantes da Construtora Odebrecht e da CSN assinaram na manhã desta sexta-feira (dia 8) o convênio para a implantação do projeto Acreditar – Programa de Qualificação Profissional Continuada, da Odebrecht, em Volta Redonda. O projeto – que forma mão de obra nas cidades onde a construtora realiza grandes obras – será realizado no município em parceria com o Poder Público, por meio da Smac (Secretaria Municipal de Ação Comunitária), da Fevre (Fundação Educacional de Volta Redonda), e da SMDET (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo), que formatou o convênio.

        De acordo com a parceria firmada entre o Município e a Odebrecht, cerca de 30% dos formados nos cursos de pedreiro, carpinteiro e armador serão contratados para trabalhar na construção da Fábrica de Aços Longos da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional), dentro da Usina Presidente Vargas. A Odebrecht vai fornecer o material didático e camisetas para os alunos e o Município vai ceder o local para as aulas, o Centro de Qualificação Profissional (CQP) Aristides de Souza Moreira, no bairro Aero Clube, e os professores do curso. Além disso, a Prefeitura, por meio da Smac, vai oferecer uma série de benefícios para os participantes dos cursos, como vale transporte; cesta básica (exigido a freqüência de no mínimo 80% e atingir média acima de 8,5 no curso); alimentação; certificação; ajuda de custo (no valor de meio salário mínimo). O projeto Acreditar tem como prioridade atender pessoas beneficiadas pelo programa Bolsa Família, do Governo Federal.

        Durante a cerimônia de assinatura do convênio, realizada às 11h, no Gabinete do Prefeito, Neto disse que os benefícios são uma forma de atrair ainda mais as pessoas para os cursos. O prefeito ressaltou ainda a importância da parceria para o município.

        “É uma honra essa parceria. Sabemos que não é fácil manter este público, por isso estamos oferecendo tantos benefícios. Mas temos certeza que pelo menos 90% dos formandos serão contratados, e por isso vale o investimento”, disse Neto, que propôs que o número de vagas oferecidas –75 na primeira turma - seja dobrado.

        “A sugestão é que comece outro curso imediatamente, com os flanelinhas. Tivemos essa experiência (de capacitar os flanelinhas) por dois anos, e tivemos muito sucesso. Se dobrarmos as vagas, teremos 150 novos empregos”, apontou Neto, que destacou a formação da parceria. “Agradeço a confiança das empresas no Poder Público Municipal, e é muito importante que consigamos estas parcerias”.

        O diretor da Odebrecht explicou que o projeto Acreditar nasceu em Rondônia, onde a empresa formou 10 mil trabalhadores, em uma cidade com 40 mil habitantes, para a construção de uma hidrelétrica. Carlos Alberto frisou que o projeto diminui muito os problemas sociais causados pela migração de trabalhadores para áreas onde a empresa está realizando grandes obras. 

        “O projeto foi tão bem sucedido (em Rondônia), que estendemos para todos os locais onde atuamos. Conversamos com os nossos clientes e propomos este projeto. Ficamos muito felizes com a aceitação pela Prefeitura de Volta Redonda. A cidade tem 15 mil atendidos pelo Bolsa Família, então o alcance do projeto será muito grande”, disse ele, ressaltando que as contratações podem ser maiores que o acordado inicialmente. “Se 100% dos alunos tiverem um bom aproveitamento, 100% serão chamados. Em um mês formaremos 75 pessoas”, frisou.

        O diretor de Produção da CSN afirmou que a assinatura do convênio era um momento “gratificante”, e fez previsões otimistas sobre a economia de Volta Redonda.

        “Esse é um momento que define o que nós (CSN) seremos daqui para frente, e é um momento fundamental para nós e para a cidade. Volta Redonda estará em uma posição diferenciada nos próximos anos: pelas iniciativas do setor privado e do poder público: em poucos anos não haverá mais desemprego na cidade. Volta Redonda precisa trabalhar para ter uma mão de obra ainda mais qualificada, em outro nível. Estamos muito felizes pelo impacto social positivo que isso tudo vai trazer”, afirmou Diniz.

        O secretário de Desenvolvimento Econômico destacou o empenho de todos os setores da Prefeitura envolvidos com o projeto.

        “A Fevre, a Smac, a Prefeitura como um todo se envolveu para que este projeto viesse para a cidade. A idéia do projeto é que ele tem um público alvo certo – os usuários do Bolsa Família – e o que nos orgulha é que tentamos todos os esforços para que os profissionais para esta obra (construção da Fábrica de Aços Longos) fossem da cidade”, disse Jessé.   

        O deputado federal Deley de Oliveira, presente á cerimônia, observou que a formação de mão de obra é uma pauta constante no Congresso Nacional, e elogiou os esforços do Poder Público municipal e das empresas para a implantação do projeto Acreditar em Volta Redonda.

        “O grande problema que vemos para um desenvolvimento ainda maior do Brasil é a formação de mão de obra, e essa é uma discussão constante no Congresso. Por isso, tenho que parabenizar a Prefeitura, a Odebrecht e a CSN por esse convênio, que terá um impacto muito positivo na cidade”, disse Deley.

        Na assinatura do convênio estiveram presentes representantes da Odebrecht; da CSN; e de vários sindicatos e associações comerciais. Participaram também da cerimônia o vice-prefeito Nelsinho Gonçalves, os secretários municipais de Ação Comunitária, Munir Francisco; de Serviços Públicos, Nelson Gonçalves; o presidente da Fevre (Fundação Educacional de Volta Redonda), José Luiz de Sá, e a responsável pela Coordenadoria da Mulher, Glória Amorim.

        Para se inscrever nos cursos do projeto Acreditar – que tem carga horária de 160 horas, com aulas de 8h às 17h – os interessados devem ter mais de 18 anos, preferencialmente serem beneficiários do Programa Bolsa Família, ser alfabetizado, residir em Volta Redonda ou região, e ser aprovado em um teste de aptidão psicológica. As inscrições serão realizadas nos Centros de Referência em Assistência Social (Cras), da Smac, existentes em vários bairros da cidade, do dia 11 ao dia 20 de abril. As inscrições também podem ser feitas no posto de atendimento montado pela Odebrecht na Rua 13, esquina com a Rua 2, nº 3, no bairro Conforto.

Notícia atualizada dia 30/03/11 às 18:11

Fonte: ACS/pmvr

 

Prefeitura Municipal de Volta Redonda | Praça Sávio Gama, numero 53 - Aterrado | CEP: 27215-620 | Tel: (24) 3345-4444