• images/slider/01.jpg
  • images/slider/02.jpg
  • images/slider/03.jpg
  • images/slider/04.jpg

Dia D de Faxina contra a Dengue mobiliza moradores

      O “Sábado de Faxina, que aconteceu neste dia 12, Dia D de combate a Dengue, Zika e Chikungunya, na Praça Sávio Gama, no Aterrado, atraiu inúmeras pessoas. Boa parte do público, que atendeu ao chamado da ação promovida pela Secretaria Municipal de Saúde de Volta Redonda, esteve no local para receber orientações sobre os riscos da doença, além de obter detalhes de como eliminar possíveis criadouros do mosquito da dengue, que também é o transmissor da chikungunya e do vírus zika.

     A ação, que aconteceu durante o período da manhã,  contou com cerca de 60 agentes de endemia da Vigilância Ambiental da SMS/VR que, além da concentração na Praça Sávio Gama, percorreram pelo menos 150 casas dos bairros Jardim Paraíba e Aterrado, convidando a população a aderir o “Sábado da Faxina contra a Dengue” e a Campanha 10 Minutos Salvam Vidas, que alerta para a importância de se dedicar parte desse tempo, por semana, em atividades de eliminação dos possíveis focos do mosquito, nas residências.

     Para atrair a atenção do público, em especial das crianças, agentes da Vigilância Ambiental da SMS/VR, realizaram o Teatro da Dengue, onde as dramatizações abordaram formas de se evitar a proliferação do mosquito e os riscos da doença. As atividades foram reforçadas ainda pelas brincadeiras para a criançada em piscina de bolas e cama elástica. Tudo isso contou ainda com a distribuição de pipoca e algodão doce para a população.

A movimentação na Praça Sávio Gama, ganhou resultados bem positivos. A técnica de enfermagem Eliza dos Santos, de 33 anos, foi uma das que aderiu ao movimento junto com o marido e  filho. Ela compareceu à praça e elogiou a iniciativa. “Precisamos aderir esta campanha e convidar a população a ajudar, porque o município não vai conseguir acabar com o mosquito sem a nossa intervenção”, ressaltou a enfermeira que mora na Sessenta, lembrando que o marido teve dengue e passou muito mal.

     Outra moradora que também se mostrou preocupada com a dengue, foi Islaine Santos, de 33 anos, que mora no bairro Belvedere. Ela disse temer os casos de microcefalia e confirmou estar bastante preocupada com a situação das mulheres grávidas. “A dengue já me assustava, agora o zika, me deixa bem apavorada”, ressaltou a moça, se queixando do abandono de terrenos baldios.

MANTIDAS - No decorrer da semana as atividades desenvolvidas no Dia D da Dengue, seguem por diversas localidades da cidade, onde agentes de endemia da Vigilância Ambiental, estarão sempre das 10 às 14 horas, em praças de bairros, desenvolvendo atividades educativas orientando sobre estas doenças. A primeira localidade a ser beneficiada será moradores do Conforto, Vila Rica e Tiradentes, que recebem agentes de endemias, na segunda-feira, dia 14.

      Na terça-feira, dia 15, as atividades serão destinadas aos moradores do Retiro e Vila Brasília. Na quarta-feira, dia 16, as equipes concentram as ações no Siderlândia e Santa Cruz e na quinta-feira, dia 17, as atividades acontecem no Santo Agostinho e Água Limpa.

     - O cuidado tem que começar dentro da nossa casa, onde precisamos zelar deste espaço com muita atenção, adotando medidas simples, como identificar e eliminar objetos que possam acumular água, vindo a se transformar em criadouro do Aedes aegypti – ressaltou a veterinária e coordenadora da vigilância Ambiental da SMS/VR, Janaina Soledad, lembrando que a principal ação para prevenção dessas doenças é evitar o nascimento do mosquito da dengue, já que não existem vacinas ou medicamentos que combatam a contaminação.

NÚMEROS – Dados do Setor de Epidemiologia da SMS/VR apontam que, entre janeiro a novembro deste ano, o município registrou 4011 casos notificados de dengue, sendo 1176, confirmados para a doença. Em outubro os registros de notificações contabilizaram oito casos, sendo apenas dois positivos. Em novembro as notificações subiram para 16, mas foram confirmados apenas dois casos da doença.

     Assim como números de pessoas infectadas pelo mosquito são acompanhados de perto pela SMS/VR, a Vigilância Ambiental, tem como apoio na luta contra a dengue dados apresentados pelo LIRAa (Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti), realizados há cada trimestre, sendo que o mais recente revelou grau de infestação de 1%, considerado de médio risco, de acordo com o estipulado pelo Ministério da Saúde.

     Esta amostragem, apresentada à comunidade, voltou a chamar atenção ainda para criadouros do mosquito da dengue. De acordo com dados do LIRAa, 39,35% dos locais propícios à proliferação do Aedes aegypti foram detectados em pratos, vasos de plantas, além de bebedouros de animais, encontrados dentro de residências. Ainda no interior dos imóveis, a amostragem revela que 21,4% dos focos do mosquito foram localizados em depósitos fixos, como calhas, ralos e sanitários em desusos.

     Depósitos de água, como latões e caixas para armazenamentos, surgem com 14,3% dos criadouros do Aedes aegypti. Lixos como materiais recicláveis e resíduos sólidos, revelam 10,7% dos locais propícios a proliferação do mosquito. A amostragem concluiu ainda que cinco estratos estão em médio risco, com percentuais que variam entre 2,8% a 1,1%, de infestação pelo mosquito da dengue. Sete outros estratos se referem às localizações consideradas de baixo risco, como percentuais oscilando entre 0,9% a 0,2%

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Secretaria Municipal de Saúde

Rua 566, nº 31 - Nossa Senhora das Graças  |  CEP: 27295-390

Tel: (24) 3339-9635/ 3339-9636/ 3339-9637  |  Tele/fax: (24) 3347-4148  |  Email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.