• images/slider/01.jpg
  • images/slider/02.jpg
  • images/slider/03.jpg
  • images/slider/04.jpg

Saúde do Adolescente

ÁREA TÉCNICA PROGRAMÁTICA DE SAÚDE DO ADOLESCENTE

É o setor da Secretaria Municipal de Saúde responsável por promover a atenção integral à saúde do adolescente. Esta área técnica apoia a implementação de redes de atenção à saúde em seu componente específico e com base nos preceitos do SUS, com especial atenção aos adolescentes em maior situação de vulnerabilidade.

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/07_0400_M.pdf

 

Ações e Projetos:

Sexualidade, saúde sexual e reprodutiva: A sexualidade humana nasce com o indivíduo e transforma-se constantemente ao longo de toda a sua evolução. Na saúde sexual e reprodutiva deve-se promover a conscientização sobre as questões relacionadas aos direitos sexuais e reprodutivos e à violência de gênero entre os adolescentes e aumentar o acesso aos métodos contraceptivos, bem como aos serviços de saúde sexual e reprodutiva.

http://www.virtual.epm.br/cursos/apresentacao/sexport.htm

http://unesdoc.unesco.org/images/0021/002170/217096por.pdf

 

Acompanhamento do crescimento e desenvolvimento: O crescimento e desenvolvimento são eventos geneticamente programados, da concepção ao amadurecimento completo, porém fatores inerentes ao próprio indivíduo e outros representados por circunstâncias ambientais podem induzir modificações nesse processo. Devido à grande variabilidade quanto ao início, duração e progressão das mudanças puberais, a idade cronológica nem sempre está de acordo com a idade biológica. Essa última reflete melhor o progresso do organismo em direção à maturidade. Por isso, diversos parâmetros do crescimento e desenvolvimento são analisados através de medidas de peso, altura, idade óssea, entre outras. Para avaliar qualquer adolescente a respeito de seu crescimento e desenvolvimento puberal é necessário saber, com precisão a altura, o peso e a maturação sexual. O crescimento pode ser avaliado a partir dos gráficos da Caderneta de Saúde do Adolescente e a maturação sexual pela classificação de Tanner.

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cardeneta_saude_adolescente_menino.pdf

http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/cardeneta_meninas.pdf

 

Vigilância Alimentar e Nutricional: Contempla atividades continuadas e rotineiras de observação, coleta e análise de dados e informações que podem descrever as condições alimentares e nutricionais dos adolescentes. Objetiva fornecer subsídios para as decisões políticas, auxiliar no planejamento, no monitoramento e no gerenciamento de programas relacionados com a melhoria dos padrões de consumo alimentar e do estado nutricional dos adolescentes.

Prevenção de violências e promoção da cultura da paz: Os casos de violência e maus-tratos, suspeitos ou confirmados, contra adolescentes devem ser notificados e comunicados ao Conselho Tutelar. De acordo com fluxo local, todos os casos devem ser referenciados utilizando a rede de apoio existente. 

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/linha_cuidado_criancas_familias_violencias.pdf

 

Assistência ao pré-natal, ginecologia e planejamento familiar: A maioria das gestações na adolescência não são planejadas, isto é, acontecem sem intenção, causada por diferentes fatores individuais ou sociais.. A assistência pré-natal deve ser iniciada assim que é confirmada a gestação e a avaliação de risco direcionará o atendimento desta gestante. A orientação quanto ao planejamento familiar e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, com o envolvimento do parceiro, é fundamental a partir do início da vida sexual dos adolescentes. 

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/direitos_sexuais_metodos_anticoncepcionais.pdf

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/marco_teorico_saude_reprodutiva_jovens.pdf

 

Prevenção do uso e abuso de substâncias lícitas e ilícitas:  O uso de drogas na adolescência é um tema que preocupa famílias, educadores e profissionais da saúde. Os programas de prevenção devem ter como meta a promoção do bem-estar e da competência dos adolescentes para lidar com situações de risco, incluir a participação de pais e educadores no processo e considerar as influências das preocupações e dos temores por parte dos adultos. A dependência de drogas, que é o transtorno mais grave desse grupo, manifesta-se pelo uso da substância associado a uma necessidade intensa de ter a droga, ausência de prazer nas atividades sem a droga e busca incessante da droga, muitas vezes envolvendo-se em situações ilegais ou de risco para se conseguir a mesma. Diante da suspeita de que o adolescente enfrenta este problema deve ser orientada a procura pelo serviço de urgência de saúde mental no CAIS Aterrado ou CAPS-AD, de acordo com a gravidade do caso.

http://www.youtube.com/watch?v=mYX7-nLXy9s&feature=youtu.be

Projeto Olhar Brasil: Os problemas visuais respondem por grande parcela de evasão e repetência escolar e os dados epidemiológicos disponíveis para o Brasil mostram que 30% das crianças em idade escolar apresentam problemas de refração que interferem em seu desempenho diário e, consequentemente na sua auto-estima, na sua inserção social e em sua qualidade de vida. Este projeto objetiva identificar problemas visuais, em alunos matriculados na rede pública de ensino fundamental (1ª a 8ª série) de escolas pactuadas no Programa Saúde na Escola.

Filme sobre Projeto Olhar Brasil – Canal Saúde

Programa Saúde na Escola: O Programa Saúde na Escola - PSE instituído pelo Decreto Presidencial nº 6.286/2007, surge como uma política intersetorial entre os Ministérios da Saúde e da Educação, na perspectiva da atenção integral (prevenção, promoção e atenção) à saúde de crianças, adolescentes e jovens do ensino público básico, no âmbito das escolas e unidades básicas de saúde, realizadas pelas Equipes de Saúde da Família. O PSE visa à integração e articulação permanente da educação e da saúde, proporcionando melhoria da qualidade de vida da população brasileira. Tem como objetivo contribuir para a formação integral dos estudantes por meio de ações de promoção, prevenção e atenção à saúde, com vistas ao enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças e jovens da rede pública de ensino.

http://www.youtube.com/watch?v=OsnorIgJWbM

Programa Bolsa Família: O Programa Bolsa Família (PBF) é um programa de transferência direta de renda com condicionalidades, que beneficia famílias em situação de pobreza (com renda mensal por pessoa de R$ 70,00 a R$ 140,00) e extrema pobreza (com renda mensal por pessoa de até R$ 70,00), de acordo com a Lei 10.836, de 09 de janeiro de 2004 e o Decreto nº 5.209, de 17 de setembro de 2004.  Integra a estratégia FOME ZERO, que tem o objetivo de assegurar o direito humano à alimentação adequada, promovendo a segurança alimentar e nutricional e contribuindo para a erradicação da extrema pobreza e para a conquista da cidadania pela parcela da população mais vulnerável à fome.

Prevenção de doenças através da imunização básica e imunoespeciais: Para reduzir as taxas de morbimortalidade das doenças imunopreveníveis no adolescente, é importante a imunização, contra a hepatite B, sarampo, rubéola, caxumba, tétano, coqueluche, entre outras A Unidade de Saúde deve garantir o funcionamento contínuo da sala de vacina, para não se perder a oportunidade de vacinar toda a população. As equipes de saúde acompanham a cobertura vacinal dos adolescentes de sua área, realizando o controle e a busca ativa de faltosos pelo contra-arquivo de vacinação. Os imunoespeciais são disponibilizados de acordo com o protocolo dos Centros de Referência em Imunobiológicos Especiais/CRIES com prescrição médica.

Ambulatório de especialidades: Integrado ao sistema de referência/contra-referência (SIREG) com atendimento em várias especialidades médicas (cardiologia, nefrologia, hematologia, gastroenterologia, pneumologia, endocrinologia, dermatologia, reumatologia, urologia, ginecologia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ortopedia, cirurgia), fonoaudiologia e nutrição.

 

Atenção ao portador de Anemia Falciforme: A anemia falciforme é a doença hereditária mais comum no mundo e no nosso país. A doença deve ter um acompanhamento adequado baseado num programa de atenção integral ao portador de Anemia Falciforme. Nesse programa, uma equipe multiprofissional acompanha os portadores por toda a sua vida. Esta equipe é treinada no tratamento da Anemia Falciforme orientando a família e o doente para descobrir rapidamente sinais de gravidade da doença, tratar adequadamente as crises, quando presentes, e praticar medidas para prevenir as crises da doença e as infecções graves.

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/127anemiafalci.html

Atenção à Saúde Bucal: Os tratamentos preventivos e curativos, quando realizados em intervalos regulares de tempo, garantem uma saúde bucal sem complicações. As equipes de saúde bucal vêm desenvolvendo estas ações nos serviços de atenção básica e emergência no CAIS Aterrado. 

 http://bvsms.saude.gov.br/bvs/folder/10006002967.pdf

Atenção à Saúde Mental: As equipes de saúde são habilitadas a intervir nos casos em que se caracteriza a necessidade de uma abordagem específica e conhecer a rede e o fluxo de assistência para o acolhimento de adolescentes e para sua avaliação e tratamento psicoterapêutico. Nos casos em que há sintomas indicativos de autismo, psicose, ou neuroses mais severas em crianças é oferecido tratamento no CAPSi Viva Vida.

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/folder/acoes_saude_adolescentes_jovens.pdf

 

 

 

INSERIR EM:

 

Ações e Projetos Desenvolvidos

 

OS PROTOCOLOS DA Linha de Cuidado da Criança

FEITOS PARA O PMAQ

 

 

 

Secretaria Municipal de Saúde

Rua 566, nº 31 - Nossa Senhora das Graças  |  CEP: 27295-390

Tel: (24) 3339-9635/ 3339-9636/ 3339-9637  |  Tele/fax: (24) 3347-4148  |  Email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.