• images/slider/01.jpg
  • images/slider/02.jpg
  • images/slider/03.jpg
  • images/slider/04.jpg

Saúde da Criança

ÁREA TÉCNICA PROGRAMÁTICA DE SAÚDE DA CRIANÇA

 

É o setor da Secretaria Municipal de Saúde responsável por promover a atenção integral à saúde da criança, desde a gestação da mulher até os 9 anos de idade. Esta área técnica apoia a implementação de redes de atenção à saúde em seu componente específico e com base nos preceitos do SUS, com especial atenção às crianças em maior situação de vulnerabilidade.

http://www.promenino.org.br/cidadedosdireitos/#/apresentao

 

Ações e Projetos:


Primeira Semana de Saúde Integral: é uma estratégia e oportunidade de atenção à saúde da mulher e da criança em um momento especial e de maior vulnerabilidade de suas vidas. Reforça a vinculação da mulher e do recém-nascido à unidade básica de saúde e é uma das ações do Pacto Nacional pela Redução da Mortalidade Materna e Neonatal.

                     - Avaliação da mulher e do recém-nascido, atenta à saúde mental da puérpera.

                     - Orientação e apoio ao aleitamento materno.

                     - Vacinas da puérpera e do recém-nascido.

                     - Teste do Pezinho.

                     - Orientação para contracepção.

                     - Agendamento de consulta de puericultura e de puerpério.

 

Acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil: É uma das principais ações da avaliação integral à saúde da criança. Em todo atendimento devem ser registrados na Caderneta de Saúde da Criança a avaliação do peso, altura, desenvolvimento e estado nutricional.

                     - Caderneta de Saúde da Criança - Menino  (acesse aqui)

                     - Caderneta de Saúde da Criança - Menina  (acesse aqui)


Estratégia AIDPI - Atenção Integral às Doenças Prevalentes da Infância: É uma importante ferramenta para a identificação de sinais de risco e qualificação do manejo dos casos de doenças prevalentes e acompanhamento da rotina da saúde infantil até os 5 anos de idade. Destacam-se as ações de controle das Doenças Diarréicas e Respiratórias que persistem como graves problemas para a saúde da criança e quando associadas à desnutrição colocam em risco a sua vida.

                      - Cartaz Manejo do Paciente com Diarréia (acesse aqui)

                      - Cartaz Assistência à Criança com Problema de Ouvido ou com Dor de Garganta (acesse aqui)

                      - Cartaz Cartão Sinal Verde para o Adolescente (acesse aqui)

                      - Manual AIDPI Neonatal (acesse aqui)

                      - Manual AIDPI Neonatal - Quadro de Procedimentos (acesse aqui)

Triagem Neonatal: A política de triagem neonatal para doenças genéticas, metabólicas e congênitas tem foco na prevenção, na intervenção precoce e no acompanhamento permanente das pessoas com doenças incluídas neste programa. O diagnóstico precoce, o tratamento adequado e o acompanhamento de equipes multidisciplinares podem evitar a instalação de sequelas. As gestantes devem ser orientadas durante o prénatal sobre a importância da realização dos testes de triagem neonatal em seus recém-nascidos.

     - Teste do Pezinho: Exame realizado em amostra de sangue coletada no pezinho do bebê, preferencialmente, após 48 horas de início da alimentação protéica (amamentação) e nunca superior a 30 dias, sendo o ideal entre o 3º e o 5º dia de vida. Faz o diagnóstico de Hipotireoidismo congênito, fenilcetonúria, hemoglobinopatias e fibrose cística. O teste é realizado em todas unidades de saúde da Atenção Básica.

    - Teste da Orelhinha: O exame Emissões Otoacústicas Evocadas (EOAs) é indolor, com a colocação de um pequeno fone na parte externa do ouvido e duração média de 3 a 5 minutos. Deve ser realizado para avaliação da audição em recém nascidos, visando o diagnóstico precoce de perda auditiva. O teste é realizado na maternidade pública do Hospital São João Batista.

    - Teste do Reflexo Vermelho (Teste do Olhinho): O teste é indolor. Cada olho é observado individualmente com o auxílio do oftalmoscópio direto a uma distância aproximada de 30-45 cm. A finalidade do teste é verificar se não existe nenhum obstáculo a luz que penetra no olho e a presença do reflexo vermelho indica normalidade. O teste é realizado na maternidade pública do Hospital São João Batista.

Vigilância Alimentar e Nutricional: Contempla atividades continuadas e rotineiras de observação, coleta e análise de dados e informações que podem descrever as condições alimentares e nutricionais da população. Fundamenta as decisões políticas, auxilia no planejamento, no monitoramento e no gerenciamento de programas relacionados com a melhoria dos padrões de consumo alimentar e do estado nutricional da população. 

                      - Vigilância Alimentar e Nutricional do Ministério da Saúde (acesse aqui)

                      - Sistema SISVAN - Acesso restrito (acesse aqui)

                      - Sistema SISVAN - Relatórios de acesso livre (acesse aqui)

                      - Álbum seriado Alimentação Saudável para Crianças Menores de Dois Anos - (acesse aqui)

                      - Manual Dez Passos para uma Alimentação Saudável - Guia Alimentar para Crianças Menores de 2 anos - (acesse aqui)

  

Programa Nacional de Suplementação de Ferro: O Programa Nacional de Suplementação de Ferro implantado em todos os municípios tem o objetivo de promover a suplementação universal de ferro para crianças de 6 a 18 meses, gestantes a partir da 20ª semana e mulheres no pós-parto.

                      - Site do Programa Nacional de Suplementação de Ferro do Ministério da Saúde (acesse aqui)

Vigilância epidemiológica de mortes infantis (crianças menores de um ano): A investigação do óbito infantil (menor de 1 ano) e fetal é uma importante estratégia de melhoria na organização da assistência de saúde para a redução das mortes preveníveis, bem como, a melhoria dos registros sobre a mortalidade. O Comitê Municipal de Investigação do Óbito Materno e Infantil de Volta Redonda viabiliza este processo de trabalho na rede de saúde local.

                      - Manual do Óbito Infantil e Fetal (acesse aqui)

Prevenção de violências e promoção da cultura da paz: Os casos de violência e maus-tratos devem ser identificados e notificados (ao Conselho Tutelar e Secretaria Municipal de Saúde). Todos os casos suspeitos ou confirmados devem ser referenciados, de acordo com fluxo local, além de proceder ao acolhimento, assistência, tratamento e encaminhamentos necessários utilizando a rede de apoio existente. 

 

                      - Publicação do Ministério da Saúde - Por uma Cultura da Paz, a Promoção da Saúde e a Prevenção da Violência (acesse aqui)

 Prevenção de acidentes: As causas externas entre elas os acidentes, estão entre os principais motivos, lesões e mortes de crianças e jovens no Brasil. Todo ano milhares de vidas são desperdiçadas em: ACIDENTES DE TRÂNSITO, ATROPELAMENTOS, QUEIMADURA, QUEDAS, INTOXICAÇÕES E AGRESSÕES. A VACINA CONTRA ACIDENTES É A PREVENÇÃO

Dicas de Prevenção:

• É importante que se cumpram as normas do Novo Código Nacional de Transito (Respeitar a Faixa de Pedestre, Uso Obrigatório do Cinto de Segurança, Uso de Assento Apropriado para Crianças Menores em Automóveis, Transporte de Crianças Sempre no Banco Traseiro).

• Motoristas devem dobar sua atenção nos locais onde passam crianças e adolescentes, como portas de escola, clubes, condomínios, áreas de lazer.

• Ao transportar crianças em bicicletas usar sempre o assento especial.

• Estimular o uso de equipamentos de segurança em práticas esportivas: skate, patins, bicicletas, etc.

• Proteger as janelas de residências, escolas e creches com telas e grades. As piscinas devem ser protegidas com redes apropriadas ou cercadas.

• Proteger as crianças menores do risco de ferimentos com objetos e tomar cuidado com as escadas e lajes, que devem ter acesso restrito.

• As tomadas devem ser sempre protegidas e a fiação elétrica não pode ficar exposta em locais onde circulem crianças.

• Remédios, produtos de limpeza, material inflamável, devem ficar longe do alcance das crianças e nunca devem ser guardados em recipientes de refrigerantes ou similares.

• Afastar crianças de água ou alimentos muito quentes, e de qualquer situação onde exista o risco de fogo e chama.

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/Cartazes/grandes/Ca0512g.jpg

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/cartazes/grandes/ca0428g.jpg

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/cartazes/grandes/ca0391g.jpg

Programa de Follow-up do Recém-nascido de Risco: O Programa de Follow-up acompanha bebês de risco, oriundos de UTI Neonatal ou com desvios no desenvolvimento normal detectados até o 6º mês de vida, que são encaminhados na alta hospitalar ou pelas equipes da Atenção Básica. Com equipe multidisciplinar este programa acompanha os bebês de risco para detecção e intervenção terapêutica / profilática o mais precoce possível e oferece suporte a família.

Filme sobre o Follow-up

Aleitamento materno: O leite materno é alimento completo. Até os 6 meses, os bebês devem receber somente leite materno, sem utilizar nenhum outro alimento (chá, suco, água ou outro leite). Depois dos 6 meses, a amamentação deve ser complementada com outros alimentos e pode continuar até 2 anos ou mais.

 

Promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno

 

  • Mobilização social: Dentre as atividades desenvolvidas visando à mobilização social, o Brasil comemora anualmente a Semana Mundial da Amamentação, entre 01 e 07 de agosto, e o Dia Nacional de Doação de Leite Humano, em 01 de outubro. As comemorações configuram-se como um importante marketing social capaz de aumentar os índices de aleitamento materno, além de sensibilizar novas doadoras de leite humano.  
  • Monitoramento da Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças da Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras (NBCAL): O Brasil tem legislação específica para proteger o aleitamento materno, a Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras e a Lei 11.265.  
  • Proteção legal ao aleitamento materno: Em setembro de 2008 o Presidente da República sancionou a Lei 11.770, que estabelece a licença maternidade de seis meses, sem prejuízo do emprego e do salário, para as funcionárias públicas federais, ficando a critério dos estados, municípios e empresas privadas a adoção desta Lei. Em Volta Redonda, as funcionárias da Prefeitura Municipal já são beneficiadas com a extensão da licença maternidade.  
  • Projeto Bombeiro Amigo do Peito: Tem como objetivo promover o processo de captação de leite materno para o Banco de Leite Humano do Hospital São João Batista. Após passar por um processo de pasteurização e controle de qualidade, o leite doado é destinado aos bebês internados na Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal do Hospital.
  • Banco de Leite Humano do Hospital São João Batista: A sua principal ação é apoiar as mulheres que desejam amamentar seus filhos e, nesse processo, além de conseguir prolongar a amamentação, muitas descobrem ou aprendem a identificar o excesso de leite e se tornam doadoras. O leite materno coletado é pasteurizado e utilizado na UTI Neonatal.
  • Método Canguru para a atenção humanizada ao recém-nascido de risco: É um tipo de assistência neonatal que implica no contato pele a pele precoce entre a mãe e o recém-nascido de baixo peso, de forma crescente e pelo tempo que ambos entenderem ser prazeroso e suficiente, permitindo maior participação dos pais no cuidado ao seu recém-nascido. É realizado na UI Neonatal do Hospital São João Batista.
  • Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC): O Hospital São João Batista é certificado no IHAC e aplica os dez passos para o sucesso ao aleitamento materno. Estes passos são recomendações que favorecem a amamentação a partir de práticas e orientações no período pré-natal, no atendimento à mãe e ao recém-nascido ao longo do trabalho de parto e parto, durante a internação após o parto e nascimento e no retorno ao domicílio, com apoio da comunidade.
  • Iniciativa Unidade Básica Amiga da Amamentação (IUBAAM): Essa Iniciativa delineia um importante papel de suporte que as unidades básicas de saúde, em conjunto com os hospitais, podem desempenhar a fim de tornar o aleitamento materno uma prática universal, contribuindo significativamente para a saúde e bem estar dos bebês, suas mães, família e comunidade local. A mobilização das unidades básicas de saúde para a adoção dos "Dez Passos para o Sucesso da Amamentação" da IUBAAM permitem sua certificação neta estratégia. Em Volta Redonda são certificadas as UBSF Roma I, Roma II, Vila Rica/Três Poços, São Geraldo, São Carlos, Santa Rita do Zarur, Padre Josimo, Belmonte, Jardim Belmonte, Mariana Torres, Jardim Cidade do Aço e Açude II.
  • Rede Amamenta Brasil: É uma estratégia de promoção, proteção e apoio à prática do aleitamento materno na Atenção Básica, por meio de revisão e supervisão do processo de trabalho interdisciplinar nas unidades básicas de saúde, apoiada nos princípios da educação permanente em saúde, respeitando a visão de mundo dos profissionais e considerando as especificidades locais e regionais.
  • Monitoramento dos indicadores de amamentação: A mensuração das prevalências de aleitamento materno é uma das maneiras de se avaliar o impacto das ações de promoção, proteção e apoio desenvolvidas. Em Volta Redonda o Inquérito Básico de Prevalência de Aleitamento Materno em menores de 1 ano é realizado anualmente e seus dados inseridos na plataforma FORMSUS/DATASUS.

 Filme sobre amamentação do Ministério da Saúde e Cartilha da Amamentação

Ordenha manual: http://www.youtube.com/watch?v=3Kz5BmaS4Z8

Copo do bebê: http://www.youtube.com/watch?v=C5PQUW8NVAU&feature=player_embedded

SMAM 2012: http://www.conversandocomopediatra.com.br/website/paginas/materias_gerais/materias_gerais.php?id=5content=publicacoes

Projeto Olhar Brasil: Os problemas visuais respondem por grande parcela de evasão e repetência escolar e os dados epidemiológicos disponíveis para o Brasil mostram que 30% das crianças em idade escolar apresentam problemas de refração que interferem em seu desempenho diário e, consequentemente na sua auto-estima, na sua inserção social e em sua qualidade de vida. Este projeto objetiva identificar problemas visuais, em alunos matriculados na rede pública de ensino fundamental (1ª a 8ª série) de escolas pactuadas no Programa Saúde na Escola.

Filme sobre Projeto Olhar Brasil – Canal Saúde

Programa Saúde na Escola: O Programa Saúde na Escola - PSE instituído pelo Decreto Presidencial nº 6.286/2007, surge como uma política intersetorial entre os Ministérios da Saúde e da Educação, na perspectiva da atenção integral (prevenção, promoção e atenção) à saúde de crianças, adolescentes e jovens do ensino público básico, no âmbito das escolas e unidades básicas de saúde, realizadas pelas Equipes de Saúde da Família. O PSE visa à integração e articulação permanente da educação e da saúde, proporcionando melhoria da qualidade de vida da população brasileira. Tem como objetivo contribuir para a formação integral dos estudantes por meio de ações de promoção, prevenção e atenção à saúde, com vistas ao enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças e jovens da rede pública de ensino.

http://www.youtube.com/watch?v=OsnorIgJWbM

Projeto Nascer Feliz: Projeto municipal de articulação do conjunto de ferramentas governamentais, em intersetorialidade (Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Municipal de Ação Comunitária e Banco da Cidadania) na assistência às gestantes, residentes há pelo menos 2 (dois) anos em Volta Redonda, cadastradas no prénatal no SUS, com gestação até 30 semanas e com renda familiar per capta abaixo de R$ 140,00. As famílias beneficiadas são acompanhadas durante o período gestacional e até o bebê completar 6 (seis) meses de idade, recebendo mensalmente cesta de cereais e semanalmente cesta de verduras e legumes e ao nascimento do bebê Kit higiênico, enxoval e fraldas descartáveis. Durante a permanência no projeto, as gestantes, puérperas, nutrizes e crianças são acompanhadas pelas equipes de saúde da Atenção Básica, incluindo a saúde bucal e o combate a vetores. As famílias devem cumprir as condicionalidades previstas no projeto.

Programa Bolsa Família: O Programa Bolsa Família (PBF) é um programa de transferência direta de renda com condicionalidades, que beneficia famílias em situação de pobreza (com renda mensal por pessoa de R$ 70,00 a R$ 140,00) e extrema pobreza (com renda mensal por pessoa de até R$ 70,00), de acordo com a Lei 10.836, de 09 de janeiro de 2004 e o Decreto nº 5.209, de 17 de setembro de 2004.  Integra a estratégia FOME ZERO, que tem o objetivo de assegurar o direito humano à alimentação adequada, promovendo a segurança alimentar e nutricional e contribuindo para a erradicação da extrema pobreza e para a conquista da cidadania pela parcela da população mais vulnerável à fome.

Prevenção de doenças através da imunização básica e imunoespeciais: Para reduzir as taxas de morbimortalidade das doenças imunopreveníveis, é importante assegurar o acesso da população infantil às vacinas que compõe o calendário básico de imunização do Ministério da Saúde. Atualmente as seguintes vacinas estão disponíveis em todas unidades de saúde da Atenção Básica: BCG, Poliomielite, Pentavalente (Hepatite B, Tétano, Coqueluche, Difteria e Hemofilus B), Rotavírus, Meningococo C, Pneumococo, Triviral (Sarampo, Rubéola e Caxumba) e Tetraviral (Varicela, Sarampo, Rubéola e Caxumba). A Unidade de Saúde deve garantir o funcionamento contínuo da sala de vacina, para não se perder a oportunidade de vacinar toda a população. As equipes de saúde acompanham a cobertura vacinal das crianças de sua área, realizando o controle e a busca ativa de faltosos pelo contra-arquivo de vacinação. Outros imunoespeciais são disponibilizados de acordo com o protocolo dos Centros de Referência em Imunobiológicos Especiais/CRIES com prescrição médica.

Ambulatório de especialidades pediátricas: Integrado ao sistema de referência/contra-referência (SISREG) com atendimento pediátrico nas áreas de cardiologia, nefrologia, hematologia, gastroenterologia, neurologia, endocrinologia, fonoaudiologia e nutrição na Policlínica da Cidadania. Os procedimentos em cirurgia infantil são encaminhados a ambulatório na rede hospitalar própria. As crianças são avaliadas nas demais especialidades médicas por profissionais especialistas da rede de saúde.

Atenção ao portador de Anemia Falciforme: A anemia falciforme é a doença hereditária mais comum no mundo e no nosso país. No Teste do Pezinho pode ser descoberta a doença e o bebê deve ter um acompanhamento adequado baseado num programa de atenção integral ao portador de Anemia Falciforme. Nesse programa, uma equipe multiprofissional acompanha os portadores por toda a sua vida. Esta equipe é treinada no tratamento da Anemia Falciforme orientando a família e o doente para descobrir rapidamente sinais de gravidade da doença, tratar adequadamente as crises, quando presentes, e praticar medidas para prevenir as crises da doença e as infecções graves.

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/127anemiafalci.html

Atenção à Saúde Bucal: Os tratamentos preventivos e curativos, quando realizados em intervalos regulares de tempo, garantem uma saúde bucal sem complicações. As equipes de saúde bucal vêm desenvolvendo estas ações nos serviços de atenção básica e emergência. 

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/mantenha_sorriso_fazendo_higiene_bucal.pdf

Atenção à Saúde Mental: As equipes de saúde são habilitadas a intervir nos casos em que se caracteriza a necessidade de uma abordagem específica das equipes de saúde mental e conhecem a rede e o fluxo de assistência para o acolhimento de crianças e para sua avaliação e tratamento psicoterapêutico. Nos casos em que há sintomas indicativos de autismo, psicose, ou neuroses mais severas em crianças é oferecido tratamento no CAPSi Viva Vida.

Secretaria Municipal de Saúde

Rua 566, nº 31 - Nossa Senhora das Graças  |  CEP: 27295-390

Tel: (24) 3339-9635/ 3339-9636/ 3339-9637  |  Tele/fax: (24) 3347-4148  |  Email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.