Em 2021, Volta Redonda registrou mais 149 novos casos da doença; maioria é formada por pessoas com idade entre 20 a 39 anos

No Dia Mundial de Luta contra a AIDS, a Prefeitura de Volta Redonda, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), reforça a necessidade da prevenção e do diagnóstico precoce da doença. A campanha “Use Camisinha e Faça o Teste” alerta para que as pessoas procurem as unidades de saúde e façam o teste de HIV, e, em caso positivo, iniciem o tratamento. Ambos de forma gratuita. Em comemoração ao dia mundial de luta, celebrado nesta quarta-feira, 1º, as unidades de saúde e o Centro de Doenças Infecciosas (CDI) estarão realizando testes até as 17h.

De acordo com a coordenadora do programa IST/HIV/Aids, Sandra Regina Reis, atualmente existem 1600 pessoas cadastradas, desde o início do tratamento. O público é misto, porém há um predomínio maior do sexo masculino. Só em 2021, 149 novos casos foram registrados, sendo 35 mulheres e 114 homens. A enfermeira enfatizou ainda que há um crescimento entre os mais jovens. Dos novos casos registrados este ano, 74% são de pessoas com idades entre 20 a 39 anos.

“Observamos um crescimento da doença entre os jovens. Não é apenas em Volta Redonda, mas uma realidade no Brasil. Infelizmente os jovens não acreditam que a doença possa ocorrer entre eles. Estudos mostram também que pode estar ligado aos encontros por aplicativo sem uso do preservativo, e o consumo de álcool e outras drogas que os torna vulnerável esta população”, explicou.

Além do diagnóstico da doença, a rede pública disponibiliza testes rápidos para Sífilis e Hepatite B e C nas unidades de Saúde e no Centro de Doenças Infecciosas sem a necessidade de pedido médico. O resultado sai em até 30 minutos.

Serviço:
O endereço do Centro de Doenças Infecciosas (CDI) é Rua Dioneia de Andrade Faria, 329, Aterrado, Volta Redonda/RJ. Telefone: (24) 3339-2061.

 

Foto: Divulgação/PMVR