Cirurgias e exames serão retomados em janeiro. Expectativa é ofertar mais 6 mil procedimentos no ano que vem

O projeto 'Revi-VER', da Prefeitura de Volta Redonda, que realiza gratuitamente cirurgias eletivas de catarata, encerrou suas atividades em 2021. No ano foram 4.288 atendimentos, sendo que os últimos procedimentos aconteceram nesta segunda-feira, dia 29. As cirurgias e exames serão retomados em janeiro.

Neste sentido, a expectativa é ofertar mais 6 mil procedimentos no ano que vem. Para isso, a Prefeitura vai estudar como ampliar o contrato atual ou fazer um novo.

O 'Revi-VER' surgiu para zerar a demanda de cirurgias de catarata no município. Em julho, a fila de espera era de quase três mil moradores.

Os procedimentos são realizados em um centro cirúrgico oftalmológico móvel, um veículo adaptado que fica estacionado na Ilha São João, onde são promovidos os atendimentos, incluindo os exames pré-operatórios, seguindo as medidas de prevenção à Covid-19 e as normas de higiene e segurança estabelecidas pela Vigilância em Saúde.

Através do ‘Revi-VER’ os pacientes são acompanhados em todas as etapas: exames pré-operatórios, cirurgia e pós-cirúrgico. A cirurgia de catarata é um procedimento considerado simples para trocar o cristalino, embaçado pela catarata, por uma lente artificial. Em média, a intervenção dura entre 10 a 20 minutos.

Quem pode se inscrever no Projeto Revi-VER?
Todos os moradores de Volta Redonda que já tenham sido diagnosticados com catarata podem se inscrever no ‘Revi-VER’. O interessado ou familiar deve procurar o DIPA – Departamento de Informação, Programação e Avaliação - que fica na Secretaria de Saúde, no antigo hospital Santa Margarida, no bairro Niterói, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

É preciso levar cartão do SUS, CPF e documento com foto do paciente, além de um comprovante de residência. Não é necessário ter encaminhamento oftalmológico, pois haverá avaliação médica antes do procedimento cirúrgico.