Equipamento ajuda deficientes visuais a trafegarem com maior segurança e autonomia. Tendência é que benefício chegue a outros locais

A travessia de pedestres em frente à Ilha São João, em Volta Redonda, está mais segura para os deficientes visuais. O semáforo instalado no local ganhou um dispositivo sonoro que ajuda as pessoas cegas a atravessarem a pista. A ferramenta funciona por meio de uma caixinha instalada no poste, ao lado da faixa de pedestres. Ela traz também instruções em braile.

Ao acionar o botão, o pedestre precisa aguardar o início do bip sonoro que sinaliza quando o semáforo está aberto. Assim, ele poderá iniciar a travessia com segurança.

O professor de Educação Especial, Igor Máximo Viana, que é deficiente visual, explicou que este dispositivo é de extrema importância para a pessoa cega em dois pontos: segurança e autonomia.

“A pessoa com deficiência hoje quer estar no shopping, no mercado de trabalho, participando de todos os setores da sociedade. Então esses aplicativos são importantes para que estas pessoas tenham autonomia e uma mobilidade que proporcione a elas segurança”, disse Igor.

O semáforo com dispositivo sonoro é o primeiro instalado em Volta Redonda em uma parceria entre as secretarias municipais de Transporte e Mobilidade Urbana e a da Pessoa com Deficiência. O benefício será ampliado para outras travessias da cidade.

“Tivemos uma reunião com todos os deficientes visuais e eles fizeram esta reivindicação, da instalação do semáforo com sinal sonoro. Com apoio do prefeito Neto, muito sensível e coração aberto, conseguimos colocar um na Ilha São João e a tendência é ampliarmos. Serão instalados na rodoviária, Amaral Peixoto e Vila Santa Cecília”, citou o secretário da Pessoa com Deficiência, Pastor Washington Uchôa.

Apesar da tecnologia, a ferramenta não substitui a solidariedade e o respeito. É o que garante o professor Igor.

“Se o motorista furar o sinal, ele vai colocar a vida da pessoa com deficiência em risco. Então nós temos que confiar no respeito às leis de trânsito por parte do condutor e no aplicativo. Se uma pessoa com deficiência precisar atravessar, ajude. Nada substitui a solidariedade”, frisou Igor, parabenizando a iniciativa do governo municipal.

 

Foto: Divulgação/Secom PMVR