Saldo de 634 postos de trabalho foi o maior de 2021 no Caged, que ainda não divulgou dados de dezembro. Comércio e Indústria foram os principais setores contratantes

O mês de novembro foi o melhor do ano na criação de empregos em Volta Redonda. De acordo com os dados mais recentes do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia, foram 2.541 admissões contra 1.907 desligamentos, um saldo positivo de 634. Os números de dezembro ainda não foram divulgados pelo Governo Federal.

O setor do Comércio, o que mais emprega na cidade, foi o de maior destaque, com saldo positivo de 221, seguido pela Indústria com 207 e Serviços com 168. A Construção Civil registrou recuperação com 170 contratações, e um saldo positivo de 38. Agropecuária não teve admissões e nem desligamentos.

Com os novos números, Volta Redonda também mantém a liderança no Sul Fluminense no ranking de geração de empregos. De janeiro a novembro, foram 25.941 admissões e 22.414 desligamentos, um saldo positivo de 3.527.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SMDET), Sérgio Sodré, celebrou mais um resultado positivo do Caged no ano e destacou a consolidação da recuperação econômica, que coloca a cidade como a maior geradora de empregos na região do Médio Paraíba.

“A cidade vem mantendo a liderança na geração de empregos no Sul Fluminense desde o início do ano. Conseguimos reagir aos impactos da pandemia da Covid-19. Em outubro, o Comércio já havia mostrado recuperação, a qual acreditamos que possa ter sido pela proximidade do Natal e a abertura de novas lojas na cidade, e mais uma vez obteve destaque nos dados do Caged, assim como a Indústria e o setor de Serviços. A nossa expectativa é bastante positiva, até porque o prefeito Neto está tomando uma série de medidas para manter a economia do município aquecida”, disse Sodré, lembrando que a SMDET vem trabalhando na atração de novas empresas para Volta Redonda, com a inclusão do município na Lei 6979/2015, que dá às cidades a oportunidade de oferecer benefícios fiscais como redução significativa do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Foto: Geraldo Gonçalves/Secom PMVR