Parceria entre prefeitura e AgeRio vem ajudando MEIs e empresas de pequeno e médio porte a vencer crise causada pela pandemia

O programa Supera RJ, do Governo do Estado do Rio de Janeiro, atingiu a marca de R$ 6.917.076,73 em créditos destinados a micro e pequenos empresários de Volta Redonda. Ao todo, 344 operações foram aprovadas, dividas em: 196 MEIs (microempreendedores individuais) e 148 empresas. A iniciativa tem como objetivo apoiar empreendedores a enfrentar a crise econômica causada pela pandemia de Covid-19.

Em Volta Redonda, os empréstimos podem ser solicitados através do Banco da Cidadania - órgão ligado à Smac (Secretaria Municipal de Ação Comunitária) - que mantém convênio com a AgeRio (Agência Estadual de Fomento), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico e responsável por avaliar e conceder os benefícios.

Por meio do banco, os interessados na linha de crédito podem ter informações sobre os aportes financeiros oferecidos e acompanhar a situação do empréstimo solicitado. Durante todo o processo, há oferta de suporte técnico e capacitação, através de oficinas gratuitas para o microempreendedor, em parceria com o Sebrae.

O assessor técnico do Banco da Cidadania, Marcos Vinício Lopes, destacou que o aporte financeiro ajuda empreendedores a se recuperarem, preservando empregos e auxiliando no aquecimento da economia do município.

“A parceria com a AgeRio e o Governo do Estado tem sido um sucesso. Desde o lançamento do programa, em junho, alcançamos números expressivos de captação de recursos pelos empreendedores de Volta Redonda. São quase R$ 7 milhões que entraram como fomento a essas pessoas e já estão em circulação no nosso município”, celebrou Marcos.

O empresário Shelon Fortini foi um dos que aderiram ao empréstimo. Ele, que é dono de lojas de uma rede de chocolates em Volta Redonda, explicou que já havia tentado ingressar em outros programas que oferecem linhas de créditos, mas não obteve sucesso.

“Confesso que, no início, pensei que não fosse dar certo, mas desde o primeiro momento fui muito bem atendido pela equipe do Banco da Cidadania. Lá, eles me explicaram e auxiliaram na formulação da proposta enviada à AgeRio. Depois que enviei toda a documentação, em três dias o dinheiro estava na conta. Fiquei surpreso e feliz”, disse Shelon, elogiando a iniciativa que, segundo ele, oferece crédito a juros mais baixos e atrativos, o que o ajuda a manter o quadro de colaboradores e a enfrentar a crise.

O gestor do Banco da Cidadania, Fernando Martins, enfatizou o empenho de toda a equipe, em especial o prefeito Antonio Francisco Neto que não vem medindo esforços para auxiliar na retomada da economia em Volta Redonda.

“O prefeito vem nos dando total apoio nos programas de incentivos aos microempreendedores e vamos continuar buscando novas parcerias para oferecer acesso aos programas de linhas especiais de crédito, retomando a finalidade do Banco da Cidadania”, afirmou Fernando Martins.

O prefeito Antonio Francisco Neto comemorou o convênio com o governo estadual. “Estamos muito felizes em poder proporcionar esta ajuda aos moradores de Volta Redonda, auxiliando quem empreende em nossa cidade. Agradeço ao governador Cláudio Castro, que tem ajudado, e muito, o nosso município. Os números mostram que, juntos, temos conseguido superar a crise causada pela pandemia”, enfatizou Neto.

Supera RJ
O programa oferece linhas de crédito com juro zero de até R$ 5 mil para MEIs e profissionais autônomos e informais e de até R$ 50 mil para Micro e Pequenas Empresas, concedidos pela AgeRio. As condições de empréstimo são atrativas, juro zero e carência mínima de seis meses.

 

Foto: Divulgação/Secom PMVR