Desde que foi implantado, em julho do ano passado, o projeto já realizou 4.288 cirurgias de catarata

O projeto 'Revi-VER', da Prefeitura de Volta Redonda, que realiza gratuitamente cirurgias eletivas de catarata, retomou suas atividades nesta segunda-feira, dia 10. A previsão é que em janeiro, sejam ofertadas 930 cirurgias, 831 revisões pós-operatórias, para os pacientes que fizeram a cirurgia de catarata há 30 dias, e 420 biometrias, onde os pacientes já saem com as cirurgias agendadas. A expectativa é que durante esse ano sejam ofertados mais procedimentos dentro da necessidade dos pacientes.

Desde que foi criado, em julho do ano passado, o 'Revi-VER' já realizou 4.288 cirurgias. O projeto surgiu para zerar a demanda de cirurgias de catarata no município, que tinha uma fila de espera de aproximadamente 4 mil cirurgias.

Para realizar os atendimentos e procedimentos, a empresa contratada utiliza um centro cirúrgico oftalmológico móvel, que fica estacionado na Ilha São João. No local, são promovidos os atendimentos, incluindo os exames pré-operatórios, seguindo as medidas de prevenção à Covid-19 e as normas de higiene e segurança estabelecidas pela Vigilância Sanitária.

Por meio do projeto ‘Revi-VER’, os pacientes são acompanhados em todas as etapas: exames pré-operatórios, cirurgia e pós-cirúrgico. A cirurgia de catarata é um procedimento considerado simples para trocar o cristalino, embaçado pela catarata, por uma lente artificial. Em média, a intervenção dura entre 10 e 20 minutos.

Quem pode se inscrever
Todos os moradores de Volta Redonda que já tenham sido diagnosticados com catarata podem se inscrever no ‘Revi-VER’. O interessado ou familiar deve procurar o DCRAA (Departamento de Controle, Regulação, Avaliação e Auditoria), que fica na Secretaria Municipal de Saúde (antigo hospital Santa Margarida), no bairro Niterói, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

É preciso levar cartão do SUS, CPF e documento com foto do paciente, além de um comprovante de residência. Não é necessário ter encaminhamento oftalmológico, pois haverá avaliação médica antes do procedimento cirúrgico.

 

Foto: Divulgação/Secom PMVR