Rodovias e vias de maior movimento estão recebendo reparos, após chuvas terem dado uma trégua

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (SMI) iniciou nesta quarta-feira (12), um mutirão de tapa-buracos em Volta Redonda. O trabalho ocorre após as chuvas dos últimos dias terem dado uma trégua, permitindo que o serviço fosse executado. Rodovias e vias de maior movimento já estão recebendo massa asfáltica fria.

De acordo com a subsecretária municipal de Infraestrutura, Poliana Gama, o trabalho é um paliativo e conta com 30 homens divididos em seis equipes. “Estamos começando hoje para amenizar os problemas. Infelizmente a malha viária de Volta Redonda está muito prejudicada, mas com o tempo abrindo, estamos fazendo este mutirão de tapa-buracos. Ao todo, estão sendo usados aproximadamente 60 metros cúbicos de massa asfáltica”, afirmou.

Entre os locais a receberem o tapa-buraco estão as avenidas: Trabalhadores; Paulo Erlei Abrantes (Três Poços); Nossa Senhora do Amparo (Voldac); Sávio Gama (Retiro) e Almirante Adalberto de Barros Nunes (Beira-Rio); além da ruas: 33 e 16 (Vila Santa Cecília); Geraldo di Biase e José Fulgêncio (Aterrado); 209, 207, 2 e 4 (Conforto), além de trechos no São Geraldo.

R$ 1 bilhão para a recuperação total

Um estudo preliminar feito pela SMI mostrou que seria preciso cerca de R$ 1 bilhão para recuperar toda a malha viária de Volta Redonda. O resultado é fruto, principalmente, segundo técnicos da Pasta, da falta de manutenção dos últimos anos. A Prefeitura está buscando a retomada do convênio com o Estado para promover serviços mais duradouros. No entanto, enquanto isso, o governo municipal segue executando melhorias com recursos próprios.
A parceria com o Governo do Estado já promoveu melhorias no asfalto de alguns pontos da cidade no ano passado, como a Rodovia dos Metalúrgicos, na altura da casa de Portugal, e Avenida Paulo Erlei Abrantes. A previsão é que os trabalhos sejam retomados ainda no primeiro trimestre.

 

Foto: Divulgação/PMVR